Domingo, 21 de Julho de 2024 16:39
63 93300-8707
Cultura Tocantins

Projeto contemplado em edital do Governo do Tocantins abre inscrições para oficinas de música

Com oferta de 30 vagas, oficinas ocorrerão neste sábado, 15, no IFTO Câmpus Palmas

12/06/2024 18h15
Por: Redação Fonte: Secom Tocantins
As aulas serão ofertadas no formato teórico-prático, que promoverão uma imersão nas tradições musicais tocantinenses, a partir das técnicas percussivas e dos repertórios típicos - Foto: Eduardo Lago
As aulas serão ofertadas no formato teórico-prático, que promoverão uma imersão nas tradições musicais tocantinenses, a partir das técnicas percussivas e dos repertórios típicos - Foto: Eduardo Lago

O projetoVivência Meu Bloco é Batuqueestá com inscrições abertas ao público interessado em participar de duas oficinas voltadas para as áreas da música e da percussão, a serem realizadas neste sábado, 15, das 8 às 18 horas, no Instituto Federal do Tocantins (IFTO) Câmpus Palmas. O projeto é um dos contemplados pelo edital Artes Tocantins 2023, lançado pelo Governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), com recursos da Lei Paulo Gustavo, que recebeu o montante de R$ 15 mil.

O objetivo é qualificar os participantes, a partir de vivências com os mestres Márcio Bello, do Tambores do Tocantins; e Diego Brito, do Projeto Veredas. Ao todo, são 30 vagas e os interessados podem se inscrever por meio dolink.

Continua após a publicidade
Anúncio

As aulas serão ofertadas no formato teórico-prático e ministradas pelos mestres, que promoverão uma imersão nas tradições musicais tocantinenses, a partir das técnicas percussivas e dos repertórios típicos. Jovens, adolescentes, adultos e idosos podem participar e as vagas se dividem em dez para o público em geral, dez para estudantes de escolas públicas e dez para ações afirmativas (PcD, povos originários e pessoas negras ou pardas).

"Vamos explorar as técnicas e as origens da música tocantinense, atendendo à formação percussiva da bateriaBoto Fé Nesse Carna. Como contrapartida social, estamos também beneficiando a comunidade em geral, com vagas exclusivas para pessoas PcDs, negros e indígenas", destacou o proponente do projeto e produtor, Phillipe Ramos.

O conteúdo será vasto e voltado para os instrumentos tradicionais, ritmos e vivências do Tocantins. “Discutiremos sobre o panorama das comunidades tradicionais e explicaremos diversos dos instrumentos utilizados na cultura indígena e quilombola, como a viola de buriti, os tambores de barro, o tambor roncador e outros instrumentos de percussão”, explicou o mestre Diego Brito.

Continua após a publicidade
Anúncio

Líder do grupoTambores do Tocantins, o mestre Márcio Bello reconheceu a importância de iniciativas que contemplem todos os públicos, por meio de um trabalho consolidado e responsável. “Para nós, é muito satisfatório participar e fomentar as culturas tradicionais populares. Durante a vivência comigo, vamos realizar uma oficina prática percussiva, abordando diversos ritmos tradicionais, como a Suça e a Catira, por exemplo. A metodologia adotada será a dos tambores, com que já trabalho há 25 anos em oficinas educativas”, ressaltou.

Márcio Bello

Natural de Campo Grande/MS, Márcio Bello dos Santos é percussionista, artesão, mestre doTambores do Tocantinse, desde os 17 anos, trabalha profissionalmente com música e artesanato. Radicado no Tocantins desde 1990, Márcio trabalhou em diversas áreas voltadas à cultura tocantinense e também promove a educação musical no projeto para jovens.

Diego Brito

Natural de Goiânia/GO e radicado em Palmas desde 2006, Diego Brito atua como professor do Centro de Criatividade da Fundação Cultural de Palmas (FCP) e de vários projetos artísticos. O contrabaixista tem licenciatura em Educação Musical pela Universidade Federal de Goiás (UFG) e pós-graduação em Gestão Cultural Contemporânea do Instituto Superior de Educação de São Paulo- Isesp/Itaú Cultural. É mestrando em História pela Universidade Federal do Tocantins (UFT) e, desde 2010, realiza pesquisas sobre as culturas tradicionais do Estado, resultando em iniciativas como oProjeto Vereda(2016), que tem como objetivo o resgate de instrumentos musicais, cantigas e dos saberes tradicionais tocantinenses através da educação em escolas municipais da zona rural.

Sobre o proponente

Conhecido como Boto Fé Nesse Som, Philipe Ramos Pedrosa é jornalista, produtor cultural, DJ e curador de músicas. Dentre os trabalhos que executa, estão o podcastBoto Fé Nesse Som;o podcastRum Ai Ai;a conferênciaConfere Música;e os blocos de carnavalNa Doida e Amo Meu Bloco. Atua na formação percussiva em Palmas, mantendo a bateria permanenteBoto Fé Nesse Carnae organizando, há cinco anos, o desfile do bloco carnavalesco.

Ficha Técnica

Direção e proponente:Philipe Ramos;

Produção:Thalia Batista;

Coordenação:Jaqueline Moraes;

Assistente de produção:Arildo Monari;

Design artístico:Guilherme Lustosa.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Augustinópolis, TO
Atualizado às 14h01
36°
Tempo limpo

Mín. 18° Máx. 36°

34° Sensação
3.1 km/h Vento
18% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (22/07)

Mín. 18° Máx. 37°

Tempo limpo
Amanhã (23/07)

Mín. 19° Máx. 37°

Tempo limpo
Anúncio
Anúncio